TIPOS DE TRILHA

Assim como a escala Richter e a escala de furacões, resolvemos dividir em 10 níveis (do mais fácil 1 para o mais difícil 10) da seguinte forma:

Grau 1 - TRILHA DE VIADO
É aquela trilha que tem mais asfalto que terra e a parte de terra você poderia encarar com um carro rebaixado sem raspar o fundo.

Grau 2 - PASSEIO
Tem deslocamentos em asfalto, porém predominam estradões de terra bem cuidados. É aquele tipo de trilha (se é que pode ser chamada assim) que você leva o filho que está aprendendo a andar de moto ou sua gatinha para curtir uma natureza e belos visuais sem ficar com dor nas costas e se sujar de barro.

Grau 3 – RALLYZÃO
Basicamente estradas de terra, nem sempre bem cuidadas e de preferência com muitas curvas. Incluem-se as estradas de serviço de plantações de eucalipto e cana. A dificuldade técnica não é tão grande se encararmos como deslocamento, mas a galera do “sangue nozóio” gosta de colocar adrenalina neste tipo de trilha ao acelerar muito, às vezes mais do que deve...

Grau 4 - TRILHA LIGHT
É aquela trilhinha de novato, geralmente estradas abandonadas, caminhos de boi em pasto plano, algumas passagens por água rasa, sem maiores obstáculos. Também fica perigosa se a galera quiser abusar da velocidade. Aliás, tudo fica perigoso se abusamos da velocidade...

Grau 5 - TRILHA BOA
É uma combinação de adrenalina e técnica. É aquela trilha que seria perfeita para uma especial rápida de enduro FIM, ou sediar uma prova de cross-country. Tem que ter curvas fechadas, descidas e subidas mais técnicas, mas daquelas que dá para colar a mão. Os sufocos ainda não aparecem, mas boas suspensões e freios já fazem diferença. É aquela que dá para fazer sem colocar o pé no chão.

Grau 6 - PURA DIVERSÃO
Essa é para aqueles que gostam de trilha mesmo, trilheiros de origem. Tem um pouco de tudo, até uns sufoquinhos. Não vão faltar erosões, pedras, degraus e atoleiros, subidas e descidas mais fortes. Mas tudo na medida certa, sem ser cansativo ou enjoativo. Para a diversão ser completa tem que ter um sufoco (aquele obstáculo que nem todos conseguem passar sem ajuda) e propiciar uma certa quantidade de “vacas” para a galera poder dar uma risada. Neste tipo de trilha, normalmente todo mundo completa sem maiores prejuízos físicos, financeiros e morais.

Grau 7 - TRILHA FORTE
Muito parecida com o grau 6, esta trilha vai reservar um número maior de sufocos e obstáculos mais complexos. As trilhas mais fáceis e estradinhas já são mais escassas, encontraremos subidas cheias de pedras soltas, rio com degrau na saída, descida cheia de degraus, erosões grandes e etc. Já é uma trilha onde principiantes terão um maior grau de sofrimento...

Grau 8 - TRILHA PRA MACHO
Esta definitivamente não é uma trilha para principiante. Mesmo pilotos com maior grau de experiência que não estiverem com o preparo físico em dia vão sofrer. É a trilha que não tem moleza, sem estradinhas e nem trilhas muito abertas. Você não irá andar muito tempo sem encontrar um sufoco e mesmo fora do sufoco a vida não será fácil, serão atoleiros, subidas em zig zag e com raízes, árvores caídas, pedras grandes, descidas lisas, erosões e valetas, pasto arado e etc. Nesta todo mundo leva pelo menos uma vaca. Ao final do dia, você vai sentir como se tivesse levado uma surra, mas vai estar feliz da vida.

Grau 9 - SÓ SUFOCO
O nome já diz é só sufoco. Praticamente não tem trilha, mas o pessoal insiste que dá para passar, principalmente a turma “das antigas”. Aqui encontramos os moterofilistas, aqueles caras que adoram carregar moto, pois encontraremos obstáculos que só piloto do mundial de Trial conseguiria passar. Encontraremos árvores gigantes atravessadas, atoleiro estilo “areia movediça”, degraus de 1,5m, descida de 90º, subida de 90º, raízes lisas gigantes e etc. Se não levar corda e muitas ferramentas e peças sobressalentes, já era, vai dormir no mato. Daria um bom roteiro para um Extreme Enduro como o Red Bull Last Man Standing. Aqui é onde “menino chora e a mãe não escuta” ou como se diz no sul do país “trilha para galo preto do pé vermelho”...

Grau 10 - TESTE DE SOBREVIVÊNCIA
Essa é o Camel Trophy das motos, mas como moto não tem guincho, vocês já viram o que vai dar. Normalmente, este tipo de trilha você conseguirá fazer mais rápido à pé do que de moto. É puro trial, pedras, paredões, mares de raízes, rio fundo e etc.
A maioria dos mortais não conseguirá completar essa trilha e a maioria das motos irá quebrar, é certeza que você não sairá do mato de dia e, por isso, é indicado, além de cordas, carretilha e ferramentas, levar uma barraca de camping e um telefone via satélite para chamar o resgate.
Fabiano Tavares
Sent by Black Berry

Copyright 2014 - Equipe escadinha a Tecnologia no esporte
Web-Design: Amélio Toledo Junior
 Contato Comercial
 Email: eventos@escadinha.esp.br
 Telefone:(62)8401-4469